A Caminhada nos Presenteia com a Sabedoria

Atualizado: 7 de Jun de 2020

Estamos sempre nos movendo para algum lugar. Às vezes, com destino certo; outras vezes, sem rumo. Caminhando, nos deparamos com situações que nos convidam a refletir, a pensar soluções, a aprender, a experimentar a sabedoria.

A cada pedaço de caminho, mudamos. Não conseguimos andar dois passos e ainda assim sermos os mesmos. A mudança é inevitável aos aprendentes.

Aprendemos com os nossos tropeços, com o nosso levantar. Aprendemos com a contemplação das coisas ao nosso redor, com as infindáveis lições da natureza e com os mistérios do mundo espiritual. Aprendemos com a ignorância e com a inteligência. Aprendemos com o outro e conosco. A cada pegada, mais maduros seremos.

Certa vez, Ana Lins dos Guimarães Peixoto, mais conhecida como Cora Coralina, disse: “O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no fim terás o que colher”.

Corremos o risco de chegarmos vazios se não aproveitarmos as lições do caminho. Nada colheremos se o plantio não for feito durante a jornada. Jornada finita, é bom lembrar. As nossas pegadas também significam tempo decorrido, vida passada, encurtada.

Cora também enunciou uma vez que “O saber se aprende com os mestres. A Sabedoria, com o corriqueiro da vida”.

Parafraseando o compositor e cantor Geraldo Vandré: é caminhando e observando e seguindo as lições. O ser humano, em sua essência, foi criado para evoluir, para prosperar, para se desenvolver a cada dia. Ele foi criado para se tornar sábio, de espírito elevado, compreendendo o plano que vai além de sua própria vida, reconhecendo a beleza e a riqueza da Criação, rumando a um mundo puro, evoluído, fraterno, bom e feliz.

Aprendamos isso na caminhada.


Publicado originalmente em minha coluna na Revista Statto.


Clique na imagem abaixo e compre o meu livro.



3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo